O Reflexo

Quem conta: julianacasemiro
Conta mais: palavras refletem e fazem refletir.

Durante toda a adolescência eu carreguei um certo trauma porque eu não gostava do meu nariz. Achava grande para o meu rosto – assim como as meninas más do colégio – e me questionei muitas vezes se deveria operar. Mas me faltava algo. Talvez, coragem.

Aos 18 anos eu tive um namoradinho (“inho”, porque durou semanas) que foi uma das pessoas mais doces que conheci. Ele era de outro país e cultura, mas acho que carinho não tem idioma mesmo. Foi dele que eu ouvi o primeiro “eu te amo”, mas, ironias do destino, foi outra coisa que ele disse que oficialmente mudou a minha vida.

Era uma das minhas despedidas da viagem e deitei num sofá enquanto todos curtiam a música. Ele veio até mim, abaixou e perguntou se estava tudo bem. Eu disse que sim e sorri. Ele ficou me olhando por alguns segundos e comentou:
– Eu gosto do seu nariz! Combina com o seu rosto.
– Jura???
– Juro, por que a surpresa?
E contei meu drama.

A partir daquele dia, o olhar dele me fez mudar o meu. Ele não tinha ideia do que eu sentia e suas palavras me permitiram refletir algo diferente. O que me faltava era coragem, sim, mas pra assumir que eu poderia gostar do reflexo que vejo todos os dias no espelho. E eu nunca fui tão eu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star