Luís

Quem conta: anônima
Conta mais: todo dia é dia pra dizer o que sente.

Um dia, conheci alguém temporário e que dividiu minha vida em antes e depois de sua chegada. Temporário porque o tempo que convivemos foi curto, mas o resgate que ele me ajudou a fazer vai perdurar por toda a minha existência.

Já faz 4 anos que isso aconteceu e sempre que o fim do ano se aproxima, meu coração se enche de alegria, carinho e gratidão pela lembrança de sua chegada. Eu me lembro da carta d’A Morte do Tarô que tirei aquela época, e em seguida, “O Mundo”. Foi assim, rápido, inevitável, que ele me ajudou a fazer os cortes que há tanto tempo eu protelava. E depois me jogou cara a cara a um espelho em que finalmente consegui ver quem eu era.

Conhecê-lo me forçou a tomar decisões importantes. Terminei um relacionamento tóxico e egoísta que impedia meu crescimento e, talvez ainda mais, do meu antigo parceiro, para que pudéssemos caminhar juntos. Mas só depois das decisões, só depois do crescimento. Tínhamos tanto em comum que se eu contar parece mentira. Eu acreditava e ainda acredito que somos almas gêmeas.

Mas, como diz naquele livro, “a alma gêmea joga na sua cara o seu melhor e o seu pior, todos os dias”. Portanto, nem sempre foi fácil. E a ruptura foi muito dolorosa. Eu não acreditava que não poderia continuar caminhando com a minha alma gêmea. Por que aquele furacão passou na minha vida foi tão fugaz? Mas o aprendizado não parou por aí. Porque hoje sei que não foi fugaz e, tampouco, à toa.

Assim como sua chegada, sua partida também me forçou a decisões. E novamente eu fui ao inferno e voltei e, como boa escorpiana, renascida. A solidão e as saudades me ajudaram a descobrir meus valores, novos sentimentos, novas experiências, outras formas de agir… Era eu mesma, recuperada de tanto tempo me intoxicando com necessidades que eu não tinha. Eu de novo, só que agora mais eu, mais pronta para a vida. Reencontrada com meus reais desejos, minhas reais formas de pensar, sentir, acreditar, agir…

Ainda não consegui dizer a ele o quanto foi importante, pois nossa história foi intensa, portanto, permeada de sentimentos bastante extremos. Mas ainda quero fazê-lo. Vamos começar agora: Luís, se você estiver vendo isso, saiba que te amo fraternalmente, por tudo que você provocou em mim, e que desejo plenitude e felicidades em sua vida Gratidão por cada sorriso, cada beijo, cada sentimento bom ou ruim, cada lágrima. Sua passagem pela minha vida não foi à toa. Caminhamos há muito juntos e ainda nos encontraremos em muitas vidas.

2 replies to “Luís

  1. Começou o ano com tudo, hein?!
    E só quem viveu uma história intensa que provocou um divisor de aguas vai entender o frio na barriga com essa historia. grata por compartilhar Ju! e a você que decidiu dividir conosco sua iniciativa… muito grata e muita luz no seu caminho.

    1. Tenho muita sorte de tantas pessoas com sensibilidade terem confiança e abrirem o coração aqui pra gente! Apenas compartilho porque sei que inspira – ao menos, a mim. E é muito bom ter alguém como você fazendo parte. Eu que agradeço a companhia! Um beijo grande! <3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star