O Ciclo

Quem conta: camilaborge
Conta mais: tinha tudo para ser um dos piores dias da minha vida.

Fui visitar algumas queridas amigas que haviam mudado de cidade a trabalho mas, apesar da cidade ser próxima, eu não conhecia e teria que chegar sozinha à casa de uma delas.

Peguei um ônibus e fui. A viagem foi péssima, estava muito calor, uma mala pesada de mão, com o sapato errado nos pés e ainda não sabia como chegar ao meu destino. Não tinha táxi, peguei um ônibus circular. A cidade era relativamente pequena, mas nem o motorista e o cobrador conseguiam me indicar como chegar lá.

Mesmo com a falta de informação, os dois ficaram o restante do caminho conversando sobre onde poderia ser e, pra todo passageiro que entrava, perguntavam se conhecia a rua onde eu iria. Me senti tão acolhida, que sorria o tempo todo e me sentia muito sortuda por poder ter pessoas tão fantásticas e solícitas à minha volta.

Ao chegar no terminal (onde eu pegaria outro ônibus), o cobrador conversou com outras pessoas, me indicou o ônibus que deveria pegar e me pediu para conversar com o próximo motorista. Sentei no terminal e, apesar do cansaço, eu me sentia bem. Quando chegou o ônibus que me indicaram, falei com o motorista que imediatamente sorriu, chamou o cobrador e disse que ele me informaria onde descer.

Chegando próximo ao meu ponto, o cobrador falou bem alto:
– Acho que estamos chegando na rua “x”!
Quando eu ia me levantar, uma senhora sentada próxima se espantou, me olhou, e disse:
– Não, meu bem! Desce comigo, eu vou naquela rua, é só no outro ponto. Me espera, ok?
Sorri, e esperei.

Quando descemos, fomos conversando sobre a vida, onde iríamos, o que faríamos. Ela desviou três quarteirões de onde deveria ir (e estava um sol fortíssimo), mas me deixou quase em frente a casa da minha amiga. E, depois de ouvir os meus 200 agradecimentos e desejos de um fim de semana maravilhoso, ela ainda disse:
– Espero ter te ajudado um pouquinho!

Não consegui deixar de pensar nessas pessoas o fim de semana todo (penso até hoje) e fui, conscientemente, muito mais gentil e simpática com todos que cruzei! Gentileza gerou gentileza!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star