A Bagagem

Quem conta: rickpaiva
Conta mais: carregamos alguns pesos que, sem saber, aliviam o coração.

Estava num ônibus a caminho da minha cidade natal para visitar minha família, da qual tive que deixar para me dedicar aos estudos em outro lugar. A princípio, parecia uma viagem normal, cansativa e monótona, mas tranquila como de costume.

Ao chegar, desço no lugar de sempre, onde caminho uns dois quilômetros até a minha casa. Antes de começar a minha caminhada, uma humilde senhora me pede um favor: para que eu a ajudasse a retirar sua bagagem do ônibus. Prontamente, acatei o seu pedido e, com uma única mão, tentei retirar o tal saco – porém não consegui nem movê-lo do lugar.

Fiquei espantado com o peso daquilo e, mesmo assim, com muito esforço retirei a sua “bagagem” de lá e pus no chão. Enquanto ela me agradecia, eu me perguntava como e pra onde aquela velhinha iria carregar tanto peso. Estava com uma bolsa nas costas e outra no ombro, mas não consegui me despedir daquela senhora sem ao menos ajudá-la a carregar sua bagagem até seu destino. Com um balde cheio de ovos de galinha de granja numa mão, ela negou a minha oferta afirmando que estava tudo bem e que carregaria o saco na cabeça sem problemas.

Novamente eu insisti e ela aceitou. O seu destino não era distante daquele ponto, mas o peso daquele saco era bem dolorido para os meus braços. Enquanto caminhávamos lado a lado, ela contava parte da sua história de vida. Naquele momento, eu percebi que aquela mulher era uma senhora que vivia distante da civilização que estamos acostumados a conviver. Que seu pedacinho de terra e suas galinhas eram o que havia de mais precioso em sua vida. Uma pureza jorrava daquele coração.

Quando chegamos à casa dos seus parentes, a senhora sentou o balde no chão, me abençoou e, como forma de agradecimento, me deu alguns dos seus ovos. Segundo ela, seria a quantidade exata para minha avó fazer um bolo! Seu gesto me deixou emocionado e anulou todo o cansaço que o peso do saco havia me causado.

Aqueles ovos selaram um pacto de gratidão entre duas pessoas de realidades totalmente distintas e de corações totalmente compatíveis que nunca mais se veriam novamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star